Ordem dos Médicos preocupada com escolha de Artur Correia para DNS

O bastonário da Ordem dos Médicos de Cabo Verde (OMCV) está “preocupado” com a nomeação do novo director Nacional da Saúde, Artur Correia, afirmando que a decisão poderá constituir um “risco para a sustentabilidade” do Sistema Nacional de Saúde.

O Bastonário da Ordem dos Médicos Cabo-Verdianos, Daniel Silves Ferreira falava em conferência de imprensa, na cidade da Praia, a propósito da nomeação, sublinhado que o facto de Artur Correia não ser médico representa uma “preocupação e levanta algumas incertezas” quanto ao futuro da “sustentabilidade do próprio Sistema Nacional de Saúde”. “Temos alguma preocupação que decorre da nomeação deste titular que é um profissional bom mas não médico”, comentou. “Conhecemos e bem a pessoa escolhida, nutrimos por ela um sentimento de amizade e estima, achamos que é uma pessoa com muita competência, mas temos dúvidas”, elucidou. No entender do bastonário, a Direção Nacional da Saúde é “a pedra, a base da organização” do Sistema Nacional de Saúde, realçando neste sentido que o director é o “chefe da orquestra” de praticamente todos os médicos que estão em Cabo Verde e a “peça fundamental” do Sistema Nacional de Saúde. “A ordem, cumprindo sempre estatutos, não tem parecer vinculativo em absolutamente nada mas tem esta atribuição de dar o seu parecer por uma iniciativa própria ou a pedido”, lançou, pelo que a organização está “sempre disponível” para dar o seu parecer sempre que haja um assunto de interesse na área da saúde. “Foi por isso que analisamos esta questão e fizemos saber da nossa posição ao ministro da saúde”, precisou. Entretanto, garante que se ficar confirmado que estão salvaguardas todas as possibilidades e que não há risco nenhum do Sistema Nacional da Saúde vir a ter problemas, a Ordem dos Médicos “apoiará abertamente” a nomeação.

Fonte: Expresso das Ilhas