A Ordem dos Médicos Cabo-Verdianos (OMC) iniciou esta quinta-feira, 2, a celebração dos seus 20 anos de existência, anunciando à classe e ao país o vasto programa de comemoração que preparou para assinalar a efeméride. No ato, que teve lugar na Sala de Sessões da Assembleia Nacional, provisoriamente instalada na Biblioteca Nacional, na Várzea, o Bastonário Daniel Silves Ferreira apontou como o ponto mais alto das celebrações o III Congresso Internacional da OMC e o VII Congresso Médico Nacional, que acontecerão em simultâneo, em Janeiro do próximo ano, na cidade da Praia.

O 20º aniversário vai decorrer durante três meses sob lema “Um legado, novas Oportunidades”, escolhido com a intenção de “valorizar o legado” e estimular a classe médica a “vislumbrar novas oportunidades”, disse o Bastonário Daniel Silves Ferreira na sua comunicação. Segundo Silves Ferreira, “pode parecer pretensioso organizar este ato de proclamação dos 20 anos de OMC, mas o programa, que durou um ano a ser preparado “merece” por “enaltecer um percurso e prestigiar a classe médica” e ainda pretender reforçar o diálogo com os parceiros da OMC e dos médicos.

Para Daniel Silves os novos tempos requerem uma nova postura dos médicos e uma formação multifacetada. Só assim, afirma o Bastonário da Ordem dos Médicos Cabo-Verdianos, os médicos conseguirão assumir a plenitude da sua missão. “Competente, culto, comunicador e conhecedor da realidade social, é esse o médico que a sociedade cabo-verdiana hoje exige”, defendeu Silves Ferreira, para quem este é o caminho para a classe médica continuar a merecer o respeito dos cabo-verdianos.

Além das atividades científicas, que decorrerão sob a forma de conferências, palestras e jornadas e que merecem destaque no programa de celebração do 20º aniversário da OMC, a Direção Nacional da Ordem preparou eventos de cariz social e cultural, como torneios desportivos, cinema, poesia e concertos musicais, estando parte substancial agendada para 2018.

O III Congresso Internacional da OMC e o VII Congresso Médico Nacional, que acontecerão em simultâneo, em Janeiro do próximo ano, na cidade da Praia, o Dia Nacional do Médico, a assembleia ordinária da OMC, a homenagem aos médicos reformados/ falecidos, por exemplo, mereceram destaque no discurso de Silves Ferreira. Mas toda esta programação só terá sucesso se se verificar uma “ampla participação, a começar pelos médicos”, disse o Bastonário da Ordem dos Médicos, que espera contar com a presença de todos os seus associados.