O ministro da Saúde, Arlindo do Rosário participa a partir desta terça-feira, 24, em Brasília (Brasil), na IV Reunião de Ministros da Saúde da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), cujo objetivo é rever estratégia em Saúde da comunidade.

O PECS/CPLP foi aprovado na II Reunião dos Ministros da Saúde da CPLP, em maio de 2009, no Estoril, e trata-se de Plano assente em sete eixos estratégicos que inclui 21 projetos de desenvolvimento no setor da Saúde, cinco dos quais, considerados prioritários por colocar grande ênfase no reforço de capacidades e no desenvolvimento institucional dos sistemas de Saúde.

Os ministros da CPLP que tutelam a pasta da Saúde, segundo informações da organização, vão debater, ainda, nos dois dias de trabalho (25 e 26) os avanços e desafios para a implementação da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável e as novas redes centradas nos bancos de leite humano e na tele-saúde. Consta ainda, como tema de debate, o novo ePORTUGUÊSe (plataforma de apoio ao desenvolvimento de recursos humanos na área da saúde dos países de língua portuguesa, fortalecendo a colaboração na área da informação e capacitação).

A aposta nas redes estruturantes tem sido nota dominante da estratégia. Fonte da organização explica que a Rede de Escolas Técnicas de Saúde da CPLP (RETS CPLP), constituída a 11 de dezembro de 2009, no Rio de Janeiro, é um dos projetos prioritários, inserindo-se no eixo Formação e Desenvolvimento da Força de Trabalho em Saúde, devido ao caráter estruturante desempenhado pelas escolas formadoras de trabalhadores técnicos para o sistema de saúde.

Entretanto, a anteceder a reunião ministerial, na qual estará sobre a mesa a revisão do Plano Estratégico de Cooperação em Saúde (PECS-CPLP), para o período 2016/2018, esta terça-feira, 24, terá lugar a reunião do grupo técnico e uma reunião extraordinária da Rede de Institutos Nacionais de Saúde Pública (RINSP-CPLP).

A RINSP/CPLP, constituída em março de 2011, em Bissau, é também um dos projetos prioritários no quadro do PECS/CPLP 2009-2016, na lógica de estruturação das redes de Institutos Estruturantes para promover o fortalecimento das respostas e soluções estratégicas dos Sistemas de Saúde Pública dos Estados membros.

Fonte: SAPO c/ Inforpress