A Associação Cabo-verdiana de Luta contra o Cancro (ACLCC) realiza, ao longo do mês de Outubro, uma série de atividades para assinalar o ‘Outubro Rosa’, com destaque para ações de informação e sensibilização na prevenção do cancro da mama. As atividades, de acordo com presidente da Associação, Cornélia Pereira, vão ser desenvolvidas em parceria com a Associação Webelieve e o Ministério da Saúde e vão incidir, sobretudo, na ilha de Santiago.

Palestras sobre os riscos associados ao cancro e de forma particular ao cancro da mama, e às doenças cardiovasculares, sobre o estilo de vida saudável, marcha e rastreios dos cancros de mama e o colo de útero vão ser realizados tendo como lema “Prevenir o cancro é um ato de amor. Ame-se!”.

Para além das palestras em salas na Praia e em Santa Cruz, que terão o inicio a partir do dia 06 de Outubro, a associação pretende desenvolver ações de informação e sensibilização para as comunidades mais distantes, e em locais com grande aglomeração de pessoas, como os mercados e os portos. “

Vamos estar no mercado do Platô, da Vila Nova, no porto da Praia e numa conversa abertura zona da Várzea. Com essas ações queremos levar para a população toda informação sobre os riscos que estão associadas à doença e também sensibilizar as pessoas para a prevenção”, disse o presidente da ACLCC.

O programa culmina no dia 28 com a realização de uma grande marcha na Cidade da Praia, com o objetivo de alertar as pessoas a estarem atentas aos sinais da doença e para da importância do diagnóstico precoce.

“Temos de estar atentos à doença porque há possibilidades de cura, quando a doença é detetada atempadamente. Portanto, o ‘ame-se’ visa chamar a atenção das pessoas para a sua autorresponsabilização quanto ao alerta que se deve ter à volta do cancro da mama nesse caso”, explicou Cornélia Pereira.

A campanha “Outubro Rosa” tem como finalidade principal a conscientização das mulheres da importância do diagnóstico precoce do cancro de mama, sendo certo que este tumor é o que mais afeta e mata mulheres em todo mundo.

O diagnóstico precoce e a rápida intervenção no tratamento muitas vezes determinam a vida dessas mulheres e quanto maior as informações maiores as chances de as mulheres afetadas ultrapassarem essa doença de forma menos dolorosa.

FONTE: Inforpress