O Governo já aprovou uma verba de emergência de 58 milhões de escudos (526 mil euros) para combater a malária, avança o Ministro da Saúde, Arlindo do Rosário, quando o país regista o primeiro óbito provocado pela doença. Na cidade da Praia, a região mais afetada, a população tem “aderido e tomado consciência” da importância das campanhas de limpeza promovidas no combate ao paludismo, disse o vereador do Urbanismo, Habitação e Planeamento Territorial da Câmara Municipal da Praia, Paulo César Velhinho.

Na última sexta-feira, no final de uma visita a alguns bairros da capital cabo-verdiana para se inteirar do estado atual dos principais viveiros de mosquitos, Arlindo do Rosário adiantou que os 58 milhões de escudos (526 mil euros) foram aprovados na reunião de quinta-feira do Conselho de Ministros, e servirão para reforçar as ações na Praia, na ilha de Santiago, que tem a quase totalidade dos 207 casos até agora registados no país.

Até 10 de setembro, a capital cabo-verdiana, onde a doença está a ser tratada como uma epidemia pelas autoridades, registava 193 casos (189 locais), e o Ministro da Saúde indicou que continua a ser notificados quatro a cinco casos por dia. Arlindo do Rosário especificou que o valor servirá para contratar mais 45 elementos para a luta antivetorial, aquisição de material, inseticida e mais meios de transporte.

Na cidade da Praia, referiu o ministro, existem situações a nível de saneamento "extremamente complicadas", de água estagnada e retidas em ribeiras e valas, que constituem viveiros para criação de viveiros de mosquitos. "Há que haver um trabalho de infraestruturação fundamental e importante", afirmou.  

Praienses têm aderido às campanhas de limpeza promovidas pela edilidade no combate ao paludismo

O vereador do Urbanismo, Habitação e Planeamento Territorial da Câmara Municipal da Praia, Paulo César Velhinho, disse neste fim-de-semana que os praienses têm “aderido e tomado consciência” da importância das campanhas de limpeza promovidas no combate ao paludismo.

Em declarações à imprensa, durante uma campanha no Bairro de Tira Chapéu, o vereador esclareceu que a campanha tem como objetivo não só o combate ao paludismo, como também o embelezamento da cidade, que, no próximo mês de Outubro, recebe o IV Fórum Mundial de Desenvolvimento Económico Local.

Velhinho avançou ainda que esta iniciativa da Câmara Municipal da Praia, nesta primeira fase, vai abranger a zona sul da cidade, e as zonas de Tira-Chapéu, Palmarejo e Fonton, para depois chegar à zona norte. “Esta campanha vai abranger todos os bairros da Capital, sem exceção, mesmo os que estão a ter pouca incidência de paludismo”, pontuou.